Segundo dia da Cojedf 2019 atrai centenas de pessoas

Cerca de 500 jovens participaram, nesse sábado (28), do segundo dia da Confraternização de Juventudes Espíritas do Distrito Federal (Cojedf) 2019, em Brasília.

E o dia começou repleto de boas surpresas. Na cerimônia de abertura oficial, a banda Cojedf fez um show espetacular pra começar bem a manhã. O auditório foi inundado por feixes de luz disparados pelos celulares dos jovens que cantavam ao som de “Força do bem”.

Durante a cerimônia, o diretor de Infância e Juventude da Federação Espírita do Distrito Federal (FEDF), Alberto Cavalcante, o Betinho, mostrou a importância dos ensinamentos espíritas para a juventude. “Isso aqui é mais do que vida. Nós temos o conhecimento da vida imortal. Vamos multiplicar isso. Esse momento é único. Vamos levar energia para o nosso mundo que está precisando!”, disse.

Já o presidente da Federação Espírita do DF, Paulo Maia Costa, elogiou o comportamento e a vibração dos participantes. Para ele, a “Cojedf não é mais um evento, é um estado de espírito. Isso aqui é só um momento em que a gente reúne e faz a concentração do trabalho. Esse estado de espírito, de alegria, de união, de emoção, é património de cada um de vocês”.

O mesmo sentimento de entusiasmo é compartilhado pela Yasmin Costa, 17, do Centro Espírita Fé e Amor, da Ceilândia Sul. É a quarta vez que participa da Cojedf. Para Yasmin, a organização e os temas do evento melhoram a cada ano. “Eles abordam novos temas que mexem com a gente. Muitas pessoas têm muita dúvida sobre a mediunidade. E eles estão deixando tudo mais simples pra gente”, conta.

Uma das novidades deste ano é forma de abordar a doutrina espírita com a juventude. A palavra-chave é comunicação. Nos dois dias de atividades os jovens estão divididos em turmas. Nas salas de aula passam por diversos desafios, como jogos, montagens e brincadeiras. A ideia é estimular e avaliar a comunicação dos jovens, para que eles descubram quem eles são.

Para o diretor-adjunto de Infância e Juventude da FEDF e coordenador da equipe Doutrinária da Cojedf, Cassius Vantuil, o objetivo é levar a mediunidade para o dia a dia do jovem. “A base é comunicação. A forma que eu me comunico com família, amigos, pessoas no dia a dia, essa comunicação é a base de tudo. Se eu me comunico bem com aqueles que estão vivos, eu vou comunicar bem com aqueles que estão desencarnados”, explica.

Beatriz Portela, 16, do Centro Espírita André Luiz, no Guará, acredita que as atividades em grupo são importantes para o aprendizado da doutrina. “Eu sou uma pessoa muito fechada. E esse tipo de evento é onde eu mais me exponho. E eu acho que tá todo mundo ali com o mesmo propósito. Então, eu não me sinto sozinha. Eu me sinto acolhida pelas pessoas que estão lá", revela.

O segundo dia foi encerrado em festa. A banda COJEDF contou aos jovens que espírita também dança. Arrancou gritos e pulos dos meninos e meninas que cantaram até falhar a voz. Lembraram que o amor nunca acaba e que a espiritualidade sempre está conosco, nos protegendo, acalentando e acompanhando, inclusive nos momentos mais difíceis.

Confira as fotos do evento: